Registro CAPES Para Recomendação ao MEC

21-10-16 FIG 0 comment

De: Coordenação dos Grupos de Estudos Consolidados de Pesquisa – GEP Para: Alunos do Programa de Mestrado Profissional da FIG Assuntos:
  • Registro dos Cursos na CAPES para recomendação ao MEC,
  • Qualificação dos Projetos,
  • Orientação Compartilhada, Grupos de Estudo e Pesquisa.
  Caros Alunos, Como é de conhecimento na área de Educação a Faculdades Integradas de Goiás - FIG desenvolve duas linhas de pesquisa: - Currículo, Ensino Escolar e Diversidade Cultural. Onde se estuda: Didática e formação de professores; trajetória escolar em diferentes modalidades de ensino; cotidiano escolar; família e diversidade cultural; relações entre ensino, aprendizagem e avaliação no cotidiano escolar; estudo de gênero na escola; interface cultural, ética e estética; currículo, território, diversidade e cultura; tecnologias, prática docente e currículo escolar e gestão escolar e currículo. - Educação, Linguagem e Contemporaneidade. Nesta se estuda as diferentes linguagens e o contexto educacional (oralidade e escrita; processos de alfabetização e letramento; processo de aquisição da leitura e escrita; literacia midiática). Educação formal e não formal; educação profissional no Brasil, políticas públicas: projetos, programas e ações; inclusão escolar e processos educacionais; movimentos sociais e contemporaneidade e educação e inovações pedagógicas. E na área de Saúde, também, desenvolve duas linhas: - Prevenção, Diagnóstico e Tratamento de Alterações da Saúde Humana. Que propõe a realizar estudos práticos sobre promoção da saúde, práticas de educação em saúde e o meio ambiente, levando-se em conta os fatores sociais e culturais que determinam a saúde e a qualidade de vida das populações numa abordagem multidisciplinar. - Recursos Nutricionais (alimentares) e Ambientais para a Saúde Humana Esta linha propõe a realização de investigações em uma abordagem multidisciplinar tendo em vista os aspectos educacionais, culturais, sociais, nutricionais (alimentares), políticos e éticos envolvidos na saúde da população.   A Faculdade FIG desde março de 2015 se submeteu a CAPES para reconhecimento de seus Programas dos cursos de Educação e Saúde. A inscrição reflete a proposta de formação de Grupos Consolidados de Pesquisa - GEP, que tem como característica a presença de docentes e discentes comprometidos com a produção científica nessas áreas. Esclareço que existem situações que não podem ocorrer na formação destes Grupos de Pesquisa: Grupos unitários (1 pesquisador); Grupos sem estudantes; Grupos sem técnicos; Grupos com mais de 10 pesquisadores; Grupos com mais de 10 linhas de pesquisas; Grupos onde o líder não é um doutor; Grupos sem doutores no conjunto de pesquisadores; Pesquisadores que participam de mais de três grupos; Estudantes que participam de dois ou mais grupos; Grupos semelhantes (50% dos pesquisadores em comum). O nosso intuito geral, seja como donos da faculdade, professores, técnicos e alunos, é obter o Reconhecimento da CAPES, para que o Mestrado Profissional seja certificável. Para que isso aconteça, teremos em cada ano de nos submeter à Avaliação das Propostas de cursos o que ocorre em 4 etapas:
  • Análise técnica e documental: relativa às exigências formais e documentais estipuladas e será realizada exclusivamente pela Diretoria de Avaliação. Nesta etapa é possível solicitação, por parte da Diretoria de Avaliação, de documentos, diligência técnica, com prazo de 15 (quinze) dias para resposta da IES. Caso não seja atendida, a proposta será desconsiderada, em caráter terminativo, e não seguirá para as etapas subsequentes.
  • Enquadramento da proposta em área de avaliação: relativa à verificação da pertinência da área básica e da área de avaliação informada na proposta. Nesta etapa, a proposta poderá ser reenquadrada em outra área de avaliação, conforme disposto no Art. 1º da Portaria CAPES nº 90, de 29 de julho de 2015. O deferimento será Aprovação Técnica.
  • Análise de Mérito: é a emissão de parecer detalhado sobre a proposta, realizada pela Comissão de Área correspondente. Nesta etapa é facultado à área de avaliação solicitar diligência documental, diligência de visita ou ambas, para obter esclarecimentos sobre aspectos específicos relativos ao mérito da proposta, limitando-se a até duas diligências por proposta nesta etapa. Por ocasião da diligência, será admitida a juntada de relatórios e outros documentos exclusivamente por meio da Plataforma Sucupira, desde que estes não configurem e caracterizem uma nova proposta. Será deferida com Reconhecimento de Mérito.
  • Análise final pelo CTC: nesta etapa é facultado ao CTC-ES solicitar diligência à área de avaliação, diligência documental e/ou diligência de visita aos proponentes para obter esclarecimentos sobre aspectos específicos relativos ao mérito da proposta, limitando-se a até duas diligências por proposta nesta etapa. Durante a diligência será admitida a junção de relatórios e outros documentos exclusivamente por meio da Plataforma Sucupira desde que estes não configurem e caracterizem uma nova proposta.
A FIG nos dois cursos, Educação e Saúde, estão nesta última etapa. Para que consigamos ser aprovados, recomendados, precisamos aumentar nossa produção de livros, artigos, capítulos de livros e dissertações. Para a obtenção de grau e certificação do Mestrado Profissional é exigida a aprovação de uma Dissertação e de pelo menos um Artigo relacionado a mesma. O Artigo será publicado na Revista EDUCANDI & SANITAS http://www.faculdadefig.com.br/revista/ojs Outros Artigos podem e devem ser desenvolvidos junto aos professores dos Módulos, em disciplinas específicas, que também poderão ser submetidos para publicação na Revista. Tudo soma para a consolidação dos nossos Grupos de Pesquisa. Ainda, para que os Grupos de Pesquisa sejam realmente consolidados, estarei abrindo uma sala especial para cada linha e sublinhas que venham a ser detectadas em assunto pertinente em plataforma digital. Ex: Nas linhas de Educação, juntar trabalhos nas áreas de meio ambiente, matemática, especiais, gestão, inclusão, etc. que estejam sendo desenvolvidos pelos vários polos das regiões brasileiras pela FIG. Desta forma, o aluno desde que entrar já estará em contato com o grupo que trabalha em sua linha de pesquisa e especificamente, no assunto de seu interesse. Quando o mestrando estiver em período de orientação, deverá disponibilizar seus trabalhos, em acordo com o orientador nessa sala especial, o que facilitará o exercício de uma Orientação Compartilhada. Neste processo se dará também a Qualificação dos Projetos. Quando o trabalho já estiver em formato de Dissertação, com a Metodologia redigida, deve-se submetê-lo, convidar dois professores, um doutor e um mestre, para darem seus pareceres. De qualquer forma, todos do grupo específico GEP poderão dar opinião, podendo estas serem ou não aceitas pelo mestrando e orientador. Sendo assim, estamos em fase de muito trabalho, consolidação e produção, nos organizando para que o nosso Grupo de Estudo e Pesquisa seja finalmente reconhecido.

Brasília, 20 de outubro de 2016

Dra. Nádima Nascimento

Coordenadora dos Grupos de Estudos e Pesquisa da FIG.



Leave a reply


*